Como alugar uma casa na Itália???

Se tem um assunto polêmico no momento é esse aqui.

Pra quem quer se transferir ou mesmo fazer o reconhecimento da cidadania italiana na Itália, conseguir alugar uma casa pode ser um dos momentos mais desafiantes, e também o começo do sonho a se realizar.

Esse post não pretende ser uma receita precisa de como se alugar um imóvel, porque como tudo na vida, existem muitas variáveis envolvidas no assunto.

Mas sim contar como foi nossa experiência aqui.

O que foi mais difícil, o que é diferente do Brasil, e quais os aprendizados depois que o desafio foi concluído.

1. Primeiro passo, onde procurar:

Assim como em outros lugares, você consegue dar uma olhada nas ofertas de imóveis por alguns sites, segue a lista:

https://www.subito.it/

https://www.bakeca.it/

Esses dois primeiros sites são como o OLX que temos no Brasil, onde é possível achar locação direto com o proprietário. Já os dois a seguir normalmente são anúncios de alguma imobiliária.

https://www.immobiliare.it/

https://www.casa.it/

Quando for fazer a pesquisa, selecione a opção: AFFITO, que significa locação.

2. Quais são os tipos de imóveis?

Vamos lá para os termos, se referindo a um apartamento:

Monolocale = como uma kitnet. Normalmente com apenas um quarto/sala e um banheiro. Alguns tem quarto separado da sala/cozinha, podendo ser  um apartamento de um quarto.

Bilocale = apartamento de dois quartos. 

Trilocale = apartamento de três quartos.

E por ai vai. Aqui na Itália eles consideram a sala, cozinha e banheiro (soggiorno, cucina e bagno) como “acessórios”, que não entram na conta dos cômodos. Quando olhar o anúncio, preste atenção no descritivo, assim como na metragem total e se possível na planta baixa do imóvel.

3. Valores e termos.

Lendo o anúncios você verá as palavras “canone” e “caparra”.

Canone = valor de locação.

Caparra = valor que terá que ser pago como caução, para poder alugar o apartamento.

Em alguns valores já estão estão inclusos (“compresso”), água, aquecimento, condomínio. Veja com calma todas essas informações.

Olha, vi aqui outro termo, fideiussione bancaria, o que significa?

Alguns proprietários estão exigindo esse tipo de garantia que é:

Você deposita alguns meses de aluguel num banco (italiano), onde o proprietário tem o direito de usar o dinheiro depositado lá caso você não cumpra com o compromisso do aluguel.

Qualquer pessoa pode fazer essa fideiussione? Em teoria sim, qualquer pessoa que já tenha uma conta nesse banco.

Eu, que não tinha conta em banco italiano até então não consegui fazer uma e obviamente, fazer esse processo tem taxas consideráveis.

Fica ai minha sugestão para quem está fazendo a cidadania e pretende ficar na Itália. Se puder, já abra uma conta em um banco italiano – em breve faço um post aqui sobre como é fazer isso 😉

Como regra Itália, legalmente os proprietários só podem exigir três meses de canone como garantia. Esse é o valor praticado normalmente, com os italianos. E é ai que entra nosso problema:

Como pessoas de outro país, nossa garantia é a palavra. Alguns aceitam o pagamento dos três meses de caparra e seguimos, que sorte! 

Outros vão exigir mais meses, muitos mais! Por exemplo, conheço quem tenha pago até um ano adiantado de aluguel. A verdade é que nesse caso, sua garantia de que o dinheiro será devolvido ao final é a palavra da pessoa.

Essa é uma parte bem complicada do processo, achar um proprietário ou imobiliária que aceite uma garantia justa para ambas a partes.

4. O Contrato.

Você verá nos anúncios informações assim:

3+2 ou 4+4, enfim, que significam a duração do contrato. No caso três anos mais dois anos, ou quatro anos mais quatro anos. São bem diversas opções.

Para poder fazer o processo de reconhecimento de cidadania, normalmente o ufficio anagrafe exige um contrato de locação de pelo menos um ano.

Também verá em alguns anúncios o termo “cedolare secca”. Isso significa que nesse caso não haverá despesas de registro do contrato, pois o valor da locação se manterá o mesmo durante o período contratado.

5. Diferenças entre Brasil e Itália 🙂

A principal diferença que encontramos entre alugar um imóvel aqui ou no Brasil é a relação entre o imóvel e a imobiliária, explico:

No nosso caso, que alugamos por via de uma agenzia, faz parte de fazer a proposta e alugar o imóvel pagar uma quantia (normalmente um valor bem próximo a um mês de locação do imóvel) como taxa para o corretor.

Após a locação a sua relação será muito mais com o proprietário do que a imobiliária. O trabalho dela acabou ali, após a assinatura do contrato.

Outro fato interessante é o de que procurando os imóveis, principalmente em cidades maiores, e por isso com maior concorrência é: assim que ler o anúncio e se interessar, ligue! Ligue já!

Eu sei que terá o campo para enviar mensagem, e-mail, mas as coisas na Itália funcionam muito mais por telefone que qualquer outra coisa. Passamos por isso e muitos anúncios que me interessaram onde só mandamos mensagens, nunca nem foram respondidos.

Não se assuste se chegar para visitar o apartamento com outras pessoas no mesmo horário, porque aqui isso também é normal!

Espero ter ajudado no início da saga “achar um local para morar!” e desejo boa sorte!

Para quem tem perguntas e outras dicas a oferecer, comentem aqui no post 🙂 assim todo mundo fica informado!

Para mais dicas sobre a Vida na Itália e Cidadania Italiana, clique!

Siga @ilpercorso no instagram :)